Palestra II: "Panorama do desassoreamento do Rio Tietê n RMSP"
Quinta-feira 28 Março 2019, 09:00 - 12:00

Faz parte do Ciclo de Palestras “Poluição hídrica na região Metropolitana de São Paulo”.
Objetivo: Apresentar um breve histórico dos serviços de desassoreamento do Rio Tietê, na Região Metropolitana de São Paulo, a metodologia e os custos operacionais envolvidos, apresentando um diagnóstico e destacando a importância do desenvolvimento de estudos hidrossedimentológicos no sistema hidrográfico da bacia do Alto Tietê, para avaliar de forma sistemática, a produção, transporte e disposição de sedimentos no rio e seus principais tributários, como forma de assegurar a eficácia deste serviço e, principalmente, agir preventivamente durante sua produção.

Justificativa: O crescimento das populações e o desenvolvimento econômico das áreas urbanas têm produzido sensíveis alterações na dinâmica das bacias hidrográficas. À medida que a cidade se urbaniza ocorrem diversos impactos, tais como: impermeabilização das superfícies; aumento das vazões máximas e consequente capacidade de escoamento dos sistemas de drenagem; aumento dos processos de erosão, escorregamentos, da produção e carreamento de sedimentos, além da deterioração da qualidade da água devido à poluição difusa.


No contexto dos sistemas de drenagem urbana, uma importante questão se refere à limpeza e desassoreamento de rios e canais, onde o carreamento de sedimentos e resíduos pela rede de drenagem acaba provocando perda de capacidade de escoamento, em função da diminuição da profundidade e da seção transversal.


A excessiva urbanização de uma bacia com características originalmente rurais altera significativamente a capacidade de absorção das águas pluviais, agravando as condições em uma bacia altamente urbanizada, como é o caso da bacia do Alto Tietê, em que, na maioria das vezes, os resíduos domiciliares acabam por serem adicionados ao fluxo do escoamento das águas.


Esses resíduos, em especial os não degradáveis, ao acompanhar o fluxo do escoamento, acabam aglutinando-se uns aos outros, transformando-se em porções maiores e mais pesadas, cuja tendência é o de decantar no fundo do leito fluvial, obstruindo parte das seções hidráulicas dos córregos com consequente diminuição da capacidade de veiculação de vazões de maior porte. Esse assoreamento, associado à erosão do solo da bacia, além da perda na capacidade de escoamento, acaba gerando um grande desafio para os municípios com o aumento na frequência de eventos de inundações.

 

Palestrante: Sílvio Luiz Giudice

Gerente de Engenharia do DAEE, Graduado em Engenharia Operacional pela (FEOSP) e em Tecnologia de Obras Hidráulicas pela Faculdade de Tecnologia de São Paulo – FATEC-SP (1981) e Especialista em Agrimensura, Drenagem Urbana e Ciências Ambientais.

Pós Graduado em Engenharia de Avaliações e Perícias e em Engenharia de Segurança do Trabalho.

Professor na área de Engenharia Sanitária do Departamento de Hidráulica e Saneamento Ambiental e do Departamento de Transportes e Obras de Terra da FATEC-SP.

Exerceu o cargos de Diretor da Bacia do Alto Tietê e Baixada Santista – BAT, do Departamento de Águas e Energia Elétrica – DAEE, onde atuou na área de Recursos Hídricos (outorga), sendo responsável pela Operação e Manutenção das Barragens do Sistema Produtor do Alto Tietê – SPAT (atualmente sob gestão da SABESP). Foi Assistente Técnico da Superintendência. Atualmente é Gerente de Engenharia da Diretoria de Gestão de Obras, cujo principal atribuição e enfoque e o Combate às Inundações por meio da manutenção de rios e canais, bem como através da implantação de reservatórios de detenção (piscinões) e polderes.

Atuante na Associação dos Engenheiros do DAEE onde Membro do Conselho Deliberativo, Presidente do Conselho Fiscal, Diretor Tesoureiro, Secretário e, atualmente é Vice-Presidente.

Público Alvo: Engenheiros, Tecnólogos, Ambientalistas, servidores municipais, estaduais, dos Legislativos (Municipais e Estadual), do TCMSP, do TCESP, bem como demais interessados pelo tema.

Data: 28 de março de 2019 - quinta-feira

Horário: Das 9h às 12h

Local: Auditório da Escola do Tribunal de Contas do Município de São Paulo - Av. Professor Ascendino Reis – 1130 – Vila Clementino.

 

Fazer inscrição

 

Voltar

Facebook


Twitter

 

Youtube