Avaliação do Usuário

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa
 

*BENICIO, Suelem Lima

O debate sobre as políticas sociais no Brasil é algo bastante presente no cotidiano da população brasileira, independente do grupo ou classe social. Bastam alguns minutos na fila do supermercado ou do banco que logo se houve um comentário sobre a importância da educação, sobre o estado alarmante do sistema de saúde, sobre o valor insuficiente do salario mínimo etc. 

Mas, algo interessante de ser notado é o fato de que essa fala cotidiana sobre as politicas sociais presente no senso comum as trata de forma destacada, como se uma não se relaciona-se diretamente com a outra. Essa imagem nos remete a pensar que, de forma geral, não há para a população uma percepção das diferentes políticas sociais como integrando um sistema maior e articulado de proteção social. A ideia de um Estado de Bem-Estar Social no Brasil não é algo que apareça na fala do senso comum no contexto brasileiro.

Essa série tem como objetivo pensar como o Brasil se encaixa no debate geral sobre o fenômeno do Welfare State. Existe uma política de Welfare State no Brasil? Se sim, como surgiu? Como se desenvolveu? Quais são suas principais características? Por que não há uma percepção do senso comum quanto a sua existência na realidade brasileira?

Para responder a essas perguntas recorremos às análises desenvolvidas por alguns cientistas políticos brasileiros com reconhecidas pesquisas nessa área (ARRETCHE, 1995; FARIA, 1998; DRAIBE,1993; COHN,1996; KERSTENETZY,2011; BENEVIDES, 2011), que nos ajudem a mapear de forma breve como se encontra a discussão em torno do Welfare State na realidade brasileira.

Dividimos esse debate em três seções para além dessa introdução. Iniciaremos com um quadro mais geral sobre a análise do Welfare State, apresentando os principais argumentos desenvolvidos sobre sua origem e desenvolvimento. Segundo veremos quais são os principais modelos de classificação existentes para a análise do Welfare State. Por fim, vamos verificar como alguns cientistas políticos olham para essa literatura geral para pensar o caso brasileiro.


Palavras-Chave: Welfare-State; Origem; Desenvolvimento, Tipologias, Brasil.

* Suelem Lima Benicio - é mestre em Políticas Públicas pelo Programa de Pós-Graduação da Universidade Federal do ABC. Possui Graduação em Ciência Sociais pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho. Atuou como Assistente Técnico Pedagógico junto a DOT/Núcleo de Educação Étnico-racial da Secretaria Municipal de Educação de São Paulo. Atualmente é professora a Escola do Tribunal de Contas do Município de São Paulo na área de Políticas Públicas.


 Os artigos aqui publicados não refletem a opinião da Escola de Contas do TCMSP e são de inteira responsabilidade dos seus autores.


Adicionar comentário

Código de segurança

Atualizar

Facebook


Twitter

 

Youtube